Infantilidade

Gostava que este livro tivesse existido quando era miúdo. Aliás, porque é que livros como este (e outros, da responsabilidade de fascinantes novas editoras que têm surgido por cá - neste caso, é a Orfeu Mini) só surgiram agora? É que esta historinha do urso que perdeu o chapéu não é tão óbvia para o que eu me habituei a ler (e a ver, no que diz respeito aos bonecos), quando tinha idade adequada para pegar nestas coisas. E isto tem um twist cómico que a miudagem vai adorar (se compreender, e eu creio que compreende, porque os garotos "dojendia" não são tão parvos como muitos paizinhos e mãezinhas dão a entender). Infantilidades desta estirpe fazem sempre falta. Até porque um pouco de humor negro não faz mal a ninguém.

Comentários