segunda-feira, 16 de março de 2015

O “marxismo” de que o mundo precisa


A reedição da maioria dos filmes dos irmãos Marx em DVD é um pretexto para (re)descobrir o legado deixado por Groucho, Chico, Harpo e Zeppo. Assinaram alguns clássicos intemporais, e são uma das mais influentes trupes de comédia da história do cinema. 

Um não fala, mas expressa-se por uma série de gestos atrevidos – e toca harpa com muita sensibilidade e engenho. O outro tem sempre uma resposta na ponta da língua, enquanto “destrói” todas as pessoas sérias que lhe aparecem à frente. E o terceiro está pronto para confundir todos os que o rodeiam, por razões inexplicáveis, participando também, ao piano, em alguns números musicais. Assim podemos sintetizar, de uma forma muito elementar, as principais diferenças entre Harpo, Groucho e Chico Marx. A sua anarquia, a sua “ideologia” humorística – ou o seu… “marxismo” muito particular – atravessaram várias gerações e continuam a influenciar comediantes e comédias. Agora podemos reencontrar estes irmãos graças à reedição em DVD de uma grande parte dos seus filmes.

Leiam o artigo integral na Máquina de Escrever.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).