The Railway Man - Uma Longa Viagem [2013]


The Railway Man não é mais do que um simpático exercício de lugares-comuns e ideias feitas, que aproveita, com todos os meios e todas as oportunidades, o facto de se enquadrar dentro do género cinematográfico popularíssimo que dá pelo nome de “based on a true story“. É o chamariz para uma fatia de espectadores que só considera este tipo de histórias as únicas que conseguem ter realismo e credibilidade (sim, porque o resto é pura fantasia), acreditando mesmo que nenhuma ficção pode ser mais real do que qualquer encenação da realidade.

O grande problema desta película não reside, contudo, no uso e abuso dessa trademark que tanto rodeia os filmes americanos (porque há uns casos em que esta é mais bem usada do que noutros). As grandes maleitas desta pequena desilusão estão mesmo nos adjetivos que lhe podem ser primeiramente associados: é uma fita desequilibrada, interminável e preguiçosa, que se apoia na fama das estrelas que a protagonizam para tentar elevar-se a um patamar que nunca conseguirá atingir.

Sim, a fórmula não é nova em Hollywood nem no Cinema em geral, sendo uma ideia com barbas já longas e farfalhudas.  Não devemos esquecer também que este é mais um número do inesgotável franchise de fitas na II Guerra Mundial, mas não deixa de ser uma obra cujo trailer deixa o espectador muito mais bem servido do que se vir o filme em toda a sua duração.

Leiam a crítica integral no Espalha Factos.

Comentários