terça-feira, 17 de dezembro de 2013

A partida de Family Guy


Sim. Como já se esperava, tudo não passou de uma manobra de diversão/marketing: a morte do cão Brian, anunciada há uns episódios atrás em «Family Guy», não passou de uma fraude. O criador, Seth MacFarlane, admitiu ter sido uma partida, que lá está, conseguiu atingir o seu objetivo (mas isto ele já não confessou): dar impacto à série, polémica e consequentemente, novos espectadores (que, furiosos com o desaparecimento da sua personagem de eleição, continuaram a seguir o facebook do programa só para mandar os seus bitaites acusadores e irracionais). 

E o Brian voltou ao «Family Guy» anteontem, e foi uma considerável surpresa: foi o primeiro episódio interessante desta temporada e valeu a pena dar-lhe uma oportunidade. Eu estava cético (porque esta season foi até este episódio muito má mesmo), mas este novo capítulo mostrou que o formato ainda sabe surpreender, na comédia e na construção narrativa. Vamos é a ver se, daqui para a frente, a série continua a seguir este (bom) caminho, ou se vai voltar ao ritmo dos banais anteriores episódios. Espero que não. Ainda gostava de poder rir com estas personagens como fiz com o episódio do passado domingo (e já não soltava gargalhadas com a série há um bom tempo...).

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).