quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Last Vegas - Despedida de Arromba [2013]


Para quem achava que Robert de Niro, Michael Douglas, Morgan Freeman e Kevin Kline já não tinham nada para nos oferecer, eis que chega um filme que contraria esse preconceito: Last Vegas – Despedida de Arromba é o encontro cinematográfico entre quatro grandes lendas de Hollywood, que nos faz rir e pensar no envelhecimento e no poder das grandes amizades.

Last Vegas é um filme para divertir o espectador com o divertimento dos quatro grandes atores que protagonizam esta história que, mesmo parecendo semelhante a tantos outros filmes do género que os EUA produzem a cada ano, faz a diferença pela nova abordagem e pela qualidade das interpretações. Iniciando com uma pequena cena de abertura, em que vemos os quatro amigos nos seus tempos de juventude, e passando logo para o tempo presente – cinquenta e oito anos depois -, Last Vegas prova ser não só um filme cómico que está bem conseguido, como consegue ser também uma reflexão inteligente e cativante sobre a passagem do tempo e os problemas que acontecem a toda e qualquer amizade.

Last Vegas é um filme simples e bonito que nos fascina pela química espantosa entre os seus atores e pelo espírito alegre e profundo que traz aos seus espectadores. Há filmes que são obras primas intemporais, e depois há estas obras que, não sendo perfeitas, nos conseguem tocar em partes escondidas do nosso coração, e na nossa rebeldia interior, que queremos tanto esconder das pessoas que nos rodeiam.

Leiam a crítica integral no Espalha Factos.

1 comentário:

  1. Concordo :)

    "Last Vegas - Despedida de Arromba": 4*

    "Last Vegas - Despedida de Arromba" é um filme bastante divertido e recomendo que o vejam.
    "Last Vegas" é uma comédia com piadas certeiras e com algumas mordazes.

    Cumprimentos, Frederico Daniel!

    ResponderEliminar

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).