Avisozinho

Por agora vai ser assim: menos posts e menos críticas. É impressionante como grande parte do meu tempo livre foi comido não tanto pela faculdade, mas por todas as coisas que a rodeiam. E escrever não tem sido das coisas para as quais tenho tido mais capacidade nos últimos dias.

Mas não vou desaparecer nas próximas semanas. Vou continuar por aqui, mas de forma não tão frequente. Amanhã acabo de escrever uma crítica que comecei hoje, e que será o 1600.º post do blog. A cada dia me surpreendo mais pela dimensão deste meu pequeno estaminé.

Obrigado por estarem desse lado e continuem a vir para estes lados, mais obscuros e desinteressantes, da blogosfera. A porta continua aberta, eu é que não vou estar tanto tempo dentro desta casa. É a vida, são coisas que acontecem. Mas adoro vir aqui. E espero vir cá sempre que puder, ou sempre que tiver inspiração. E não tenho visto muitos filmes ultimamente, apenas dois desde a última vez que aqui escrevi sobre fitas (aquela máxima "um filme por dia não sabe o bem que lhe fazia" foi-se desde há uns tempos para cá, e ler livros que quero não tem sido muito possível), mas tenho material para ser escrito. E vou publicar por aqui. Talvez não em textos tão longos (até porque alguns dos filmes que tenho em "stock" para críticas são tão célebres, referidos e analisados, que eu nada tenho a acrescentar sobre eles), mas a paixão pelo Cinema continua. Eu sempre gostei mais de falar dos filmes do que escrever sobre eles - sinceramente, são muito raras as vezes em que consigo acertar naquilo que queria dizer pelas palavras - mas a Companhia tornou-se uma atividade muito séria para mim, graças ao apoio de muitas pessoas e ao facto de ter leitores assíduos que se interessam pelo meu miserável trabalho. Agradeço-vos a todos e não vos vou deixar ficar mal. Vou continuar a publicar deprimências por aqui.

Despeço-me com amizade, até ao próximo post.

Comentários

  1. Por favor, não chames aos teus textos deprimências. Tomara muita malta da tua idade escrever como tu e ter bom gosto cinéfilo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Ricardo, mas para mim, continuam a ser deprimências :p

      Um Abraço,
      Rui

      Eliminar

Enviar um comentário

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).