sexta-feira, 5 de julho de 2013

A diferença entre o artista e as suas convicções políticas


Ontem à noite, a RTP1 transmitiu o filme Flags of our Fathers - As Bandeiras dos Nossos Pais, realizado por Clint Eastwood. Já o tinha visto há uns tempos, mas foi a voltar a pensar nele e na memória que me deixou, cheguei a esta conclusão: além de considerar esta uma obra muito subvalorizada, penso que é o melhor filme para analisar a dupla faceta do seu realizador: tanto é capaz de fazer uma obra lindíssima, como esta, a criticar a guerra e a forma como os media criam os seus heróis, como também, algum tempo depois, fazer aquela triste cena política com a cadeira vazia... Mas Eastwood, e tal como grande parte das estrelas de Hollywood, vale pela sua enorme e genial carreira. O resto é paisagem.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).