sábado, 6 de abril de 2013

O essencial é invisível aos olhos



Tenho muitas dificuldades em nomear um filme da minha vida. Mas em relação aos livros, não tenho dúvidas que o "meu" livro é «O Principezinho», de Saint-Exupèry. Publicado originalmente a 6 de abril de 1943 (faz hoje, então, setenta anos), continua a encantar gerações e a servir de inspiração para muita gente. Um livro mágico e poético que, sendo tão pequenino, tem a vida toda dentro dele. E espero que «O Principezinho» continue a ser lido e admirado por esse Mundo fora, para todo o sempre.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).