sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Little Britain: O Melhor do Humor Inglês


Com grandes piscadelas de olho ao humor dos geniais Monty Python (que são uma das maiores influências da dupla de autores e atores desta britcom, David Walliams e Matt Lucas), «Little Britain» é uma sátira repleta de non-sense a diversos aspetos da sociedade e cultura britânicas. Utilizando um humor mordaz, negro e provocador (em resumo, um humor britânico), um estranho indivíduo encarregue de fazer a voz-off deste pseudo-documentário guia-nos em sketches que relatam vivências de diversas figuras em variadas situações do dia a dia, apontando ou para a crítica direta aos aspetos mais ridículos da cultura da Grã-Bretanha, ou para a estupidez pura e dura, mas que fornece sempre grandes quantidades de gargalhadas ao espetador. 

Na série marcam presença regular diversas personagens, que se tornaram inesquecíveis para os seguidores da série. A adolescente problemática Vicky Pollard e a dupla Lou e Andy são apenas dois exemplos das grandes figuras fictícias de Walliams e Lucas que conquistaram fama à escala mundial. «Little Britain», tal como a maior parte dos programas produzidos em Terras de Sua Majestade, não necessitou de mais do que três temporadas, num total de vinte e três episódios (o equivalente ao que uma série americana mais comercial – e menos criativa – gasta em apenas uma temporada) para conquistar o seu espaço de culto e de admiração durante o seu tempo de antena na BBC, entre os anos de 2003 e 2006. 

O sucesso da série estendeu-se a anúncios de publicidade e a diversos artigos de publicidade, mas a popularidade além-fronteiras só foi completamente provada com o convite feito pela cadeia americana HBO em 2008 a Walliams e Lucas para fazerem mais uma fornada de meia dúzia de episódios de «Little Britain» em que os diversos bonecos dos dois comediantes seriam transportados para os EUA. Apesar de ter perdido alguma qualidade em relação ao produto original, «Little Britain USA» mostra ser uma boa sequela do seu homónimo britânico, que já figura entre as melhores séries britânicas de sempre.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).