terça-feira, 2 de outubro de 2012

Uma pequena reflexão filosófica sobre os tempos que correm...

O que tem mais incomodado e preocupado a minha cabecinha nos últimos tempos, para além da (eterna) crise que o nosso país vive (desde que D. Afonso Henriques decidiu andar à batatada com a Mãe), é ver como o querer ter uma certa postura social em relação aos outros (ou o querer retirar proveito das coisas através de um oportunismo do caraças) faz certas pessoas disfarçarem os seus verdadeiros ideais e comportamentos, para poderem agradar aos outros. Aconteceu com uma manifestante no «Occupy Wall Street» (que quando uma corretora da bolsa desceu do seu escritório e lhe ofereceu um emprego, tufas!), está a acontecer com a miúda que abraçou o polícia (agora já é capa da VIP) e aconteceu, pelo que pude constatar há momentos, com uma pessoa que, anteriormente, julgava que conhecia. É por estas coisas que cada vez menos acredito nos reais valores das pessoas... 

Desculpem-me se hoje estou demasiado filósofo... há dias assim.

(P.S - Este pequeno apontamento foi originalmente publicado no meu Facebook, e dada a profundidade do tema - ui, tão profundo que ele é - decidi eternizá-lo aqui no blog. Com as devidas correções linguísticas e ortográficas que o Facebook não permitiu que as fizesse quando escrevi isto na primeira vez. Queria tentar desenvolver aqui o tema, mas não consegui pensar em mais nada. Acho que, neste caso, o pouco que escrevi consegue dizer muito - e isso é raro de acontecer nas patacoadas que vou magicando...)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).