segunda-feira, 10 de setembro de 2012

O habitual post anual que referencia o regresso às aulinhas do autor deste blog e de outros tantos indivíduos

Chegámos, mais uma vez, àquela fatídica época do ano em que os meninos e meninas deste nosso Portugalinho voltam à escolinha para aprenderem coisas e tentarem ser suspensos (OK, este segundo aspeto diz respeito apenas a alguns estudantes, não pretendi generalizar. Mas caramba, até parece que treinam durante as férias para conseguirem mesmo conquistar esse... "prémio". E o maior número de vezes possível, de preferência). 
Mas antes desta semana ter principiado (e das alminhas de muito garoto e garota entrarem num estado preocupante de nervosismo, mas com algum saudosismo também), as aulas já estavam mesmo a chegar. Mas onde? Nas televisões, claro. Desde o anúncio do Continente (eu se fosse aquele miúdo tinha era cuidado quando chegasse à escola "da vida real", onde não há miúdos a cantarolar e o Boss AC a viver dentro do nosso cacifo - também, só era prejuízo. Depois era preciso dar de comer ao rapper e tudo...) às mega-promoções da WOOK e afins, que querem dar o máximo de desconto possível sobre os livros escolares (que, mesmo mais baratos, o seu preço continua a ser motivo de soltar inúmeros palavrões).
E qual é a minha reação a toda esta parafernália de marketing e encorajamento ao regresso às aulas, que tentei resumir nos dois primeiros parágrafos deste textinho? 
Não tenho nenhuma reação, já estou habituado a tudo isto. O que é que se pode fazer? Tem-se é de voltar às aulas, e é a vida. 
OK, a minha resposta não foi elucidativa de nada. Mas se formos a ver, nem este post é. Por isso, e para terminar este texto que não pretendeu dizer nada de especial, vamos mas é começar o ano letivo com o pé direito (e começar, também com o pé direito, a não sentir um nó na garganta de cada vez que escrevo uma palavra com o acordo ortográfico - e já fiz vários "erros", se forem a ver bem), e aproveitar para tirar umas notinhas boas, na faculdade, no liceu... o que seja. Está bem? Pronto.
Agora aproveitem estes últimos dias de férias para voltar a ligar os fusíveis cerebrais, treinem a escrita (pois, eu sei que muitos de vós não pegam num lápis ou numa caneta desde Junho!), e preparem-se. É que isto, no fundo, passa tudo num instante, e depois lá terei eu de voltar com estes posts idiotas sobre o regresso às aulas. E enquanto o próximo não chega (e olhem que este ano vai passar depressa, como os outros - a não ser que o mundo acabe em Dezembro), aproveitem para tirarem boas notinhas e fazerem alguma coisa da vida, está bem? Depois vão ver que passou depressa. «Eia pá, lá está o Rui outra vez a escrever sobre o regresso às aulas. O tempo voa e coiso e tal...»
O tempo é um bocado sacana.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).