sexta-feira, 31 de agosto de 2012

OK, aqui vou eu dizer bem de Rão Kyao!

Acho que já estou preparado para falar de um concerto invulgar, que pude assistir no sábado passado, numa Igreja em Albufeira.
Os meus Pais tinham dito «Vamos lá ver o Rão Kyao, que vai ser giro e é de graça». Primeiro fui um pouco de pé atrás pela "má fama" que o artista tinha junto de mim. Tinha-o visto tocar uma vez na televisão e não gostei. E costuma ser um alvo de piadas de muito humorista.
Mas fui então ao concerto, e posso afirmar que gostei. Estranhamente, este indivíduo portador de grandes laivos de idiotice e grande desrespeito pela música mais... meditativa, gostou do concerto de Rão Kyao, onde o artista transformou diversos cânticos religiosos em melodias para a sua flauta. Não fiquei um fã... mas gostei do que ouvi. Acho que a música mexeu comigo e fez-me refletir muito nas coisas, enquanto a estava a ouvir... é um tipo de música muito calma, muito pacífica... e talvez daí o facto de ter gostado de ouvir, e de querer experimentar outra vez. 
Acho que este caso pode ser visto como uma lição para todos nós. Não podemos julgar as coisas à primeira vista. É preciso conhecê-las bem de perto. E do Rão Kyao, fiquei com uma melhor perspetiva. Com certeza.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).