domingo, 10 de junho de 2012

O Síndrome da China

«O Síndrome da China» é um filme que deve ser visto e debatido pela questão social, ambiental e económica que aborda, e que, na atualidade, ainda se revela preocupante: a energia nuclear e os perigos que podem surgir com a mesma. Este é um thriller inteligente e muito bem feito, que parece que ficou meio perdido no tempo. A trama centra-se na investigação a um "acidente" a uma central nuclear nos EUA após as filmagens de uma equipa de reportagem televisiva na mesma. E aí, entramos nos maiores labirintos do género thriller: uma investigação que poucos querem conhecer, um assunto delicado em que ninguém prefere tocar, diversos segredos que pretendem ser revelados, culminam num final impressionante (o que também caracteriza um bom thriller), numa história bem construída e muito atual sobre perigos que ainda preocupam as populações do século XXI, já que se tem comprovado que os acidentes nucleares que se sucederam na realidade (incluindo um que, ironicamente, aconteceu pouco tempo depois da estreia de «O Síndrome da China»), como o de Chernobyl e, mais recentemente, o grande desastre do Japão, provocaram grandes danos no ambiente e qualidade de vida das populações que vivem nesses sítios. Daí a importância que este filme tem, e por isso, há razões mais que suficientes para todos verem este filme, que nos faz pensar. E muito. 

Nota: * * * * 1/2

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).