domingo, 10 de junho de 2012

Heat - Cidade Sob Pressão

Assim sim, é disto que se faz um filme de ação à maneira, com bons atores, sem sequências de chacha nem de apenas "entretenimento ligeiro". «Heat» é um filme espetacular por ser tão bem feito e por equilibrar tão bem as cenas de maior "pancadaria" com o melhor do cinema dito de "qualidade". Os Monstros Sagrados da Sétima Arte Al Pacino e Robert de Niro, que somente foram responsáveis por algumas das personagens mais memoráveis da História do Cinema, juntam-se aqui no seu primeiro "dueto" (o segundo já não foi tão bem sucedido, mas penso que o terceiro - com o Mestre Scorsese, num projeto futuro - retirará as mágoas do flop que foi o anterior) nesta fita policial da autoria de Michael Mann, um realizador que faz parte do pequeno núcleo dos responsáveis por trazerem projetos inovadores e fora do comum dentro do padrão a que o Cinema Americano já habituou os seus consumidores.
A história assemelha-se banal e simplória, mas de facto, com o visionamento da fita, apercebemo-nos que «Heat» é um filme diferente e inacreditável, capaz de agarrar o espetador ao ecrã (pequeno ou grande, a captação é a mesma) até ao último segundo dos créditos finais (ok, estou a exagerar. Mas pronto, uma pessoa começa a ver o filme e não o consegue largar). Porque «Heat» funciona perfeitamente para qualquer pessoa: tem entretenimento, mas é memorável. Não é daqueles filmes de ação do género das muitas películas protagonizadas pelos mais diversos heróis de "porrada" que inundam os ecrãs há décadas, como Steven Seagal, Chuck Norris, e uma das "estrelas" mais recentes, Jason Statham. «Heat» tem um argumento soberbo (muito ao contrário da maioria dos filmes protagonizados pelos senhores que mencionei), com frases inesquecíveis, sem pegar em clichés desnecessários e criando os seus próprios bordões (que é o que eu acho extraordinário numa fita, é que consiga impôr-se na cultura do Cinema e do seu País de origem). Achei que Al Pacino e Robert de Niro funcionaram maravilhosamente neste filme, que se trata de uma "luta" entre polícia e ladrão, através de uma investigação feita pelo "bófia" (Pacino) ao patifório assaltante de... instituições ou veículos que contém muito dinheiro no seu interior (de Niro). E desculpem-me a expressão infantil, mas acho que perceberam a ideia.
Portanto, resumindo e concluindo: vejam «Heat - Cidade Sob Pressão» porque, além de ser excelente, foi dos filmes mais marcantes da década de 90, e porque é uma das maiores referências nos géneros de thriller e ação dos últimos anos. Mais um projeto que surgiu no meu ano de nascimento, e que é uma maravilha!

Nota: * * * * *

2 comentários:

  1. Digamos que sentir-me interessada por conhecer dois dos actores principais do filme, nomeadamente, Al Pacino e Robert de Niro, fazem de mim uma pessoa bastante feliz! ^^

    ResponderEliminar
  2. Já somos dois! Eles apenas fizeram alguns dos melhores filmes de sempre. E há muito para descobrir! ;)

    ResponderEliminar

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).