Amor Cão


«Amor Cão» é um filme que já se tornou num clássico moderno do drama cinematográfico. Alejandro González Iñárritu inicia aqui uma forma de contar histórias, que se sucederia em dois outros seus filmes: «21 gramas» (já visto pela minha pessoa) e «Babel». O tom depressivo, pesado e triste é uma constante em «Amor Cão», e também a razão para que muitos se afastem de um filme como este, mas não é por isso que o mesmo não seja muito interessante e muito bem estruturado, revelando-nos três realidades distintas de várias personagens com origens e objetivos de vida completamente diferentes entre si, que se interligam devido a um ponto comum: um acidente automobilístico, que irá modificar a vida de todas elas. 
O filme é violento e forte, mas não deixará ninguém indiferente. Destaque especial para a inovadora e diferente realização, que já se tornou marca registada de Iñárritu, e as interpretações dos atores, que, penso eu, estão todos a um nível muito alto. Iñárritu merece a reputação que tem vindo a adquirir ao longo dos anos, graças a filmes como «Amor Cão», que mudam a nossa vida, mudam a vida de quem os fez, e mudam o próprio Cinema e como todos nós devemos estar com os olhos mais abertos aos filmes vindos de países que não a América, já que é um grande, grande drama, e que nos faz tomar contacto com situações que nos passam despercebidas, mas que, se formos a ver bem, estão muito mais perto de nós do que poderíamos imaginar.

Nota: * * * * *

Comentários