segunda-feira, 2 de abril de 2012

The Nightmare Before Christmas

Eu adoro, tanto como muitas pessoas da minha geração, das ideias malucas, desvairadas e originais desse senhor chamado Tim Burton. É claro que uma infância passada a ver filmes de monstros e a brincar no cemitério ao pé de casa só poderiam dar origem a criações como Jack Skellington, o herói de Halloweentown que, com o passar dos anos, se tornou um clássico natalício com uma popularidade semelhante ao Grinch e aos especiais dos Peanuts dedicados à quadra.
«The Nightmare Before Christmas» é uma fantasia musical que faz rir, apesar do aspeto aterrorizador de grande parte dos cidadãos de Halloweentown, onde se incluem, além de Jack, outras famosas criaturas que só o seu aparecimento faz tremer as crianças e leva-as a esconderem-se o mais que podem debaixo dos cobertores. Com uma excelente banda sonora e canções originais de Danny Elfman, este filme, que alcançou o feito de ter sido a primeira longa metragem totalmente feita em stop-motion (uma técnica de animação que muito aprecio nos especialistas da Aardman, criadores dos formidáveis Wallace & Gromit, da Ovelha Choné e do filme «A Fuga das Galinhas») é entretenimento puro, do bom, alegre, formidável para os mais novos e "rejunenescedor" para os mais velhos, para lhes fazer lembrar que o Natal tem significado para todas as idades, através da personagem do "esquelético" Jack que, após descobrir, acidentalmente, a magia dessa quadra, decide fazer o seu próprio Natal, misturando a época natalícia com os costumes bizarros e assustadores dos monstros que fazem o Dia das Bruxas. Este é um divertido filme para todos, que pode e deve ser visto em qualquer altura do ano - porque, no fim de contas, o Natal deve ser todos os dias!

Nota: * * * * 1/2

2 comentários:

  1. Fico um pouquinho feliz por saber que vi este filme primeiro que tu. Aliás, já o revia até, porque já o vi há uns bons anos - meu Deus, estou a ficar velha... - e pronto. É isto. Só queria expressar a minha felicidade perante este facto.

    ResponderEliminar
  2. Aliás, até te digo quando o vi - Janeiro de 2008
    (isto sou eu a pesquisar na minha conta do youtube, quando eu ainda fazia vídeos horríveis e péssimos para visualização - e como tenho um feito com o Jack, pronto.)

    ResponderEliminar

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).