sábado, 17 de março de 2012

Ah! Esqueci-me de vos contar!

Na semana passada tive uma grande experiência no Café Concerto do Liceu Camões. Durante uns cerca de dois-minutos-e-qualquer-coisa, parece que andei a dizer umas graçolas. Ou a fingir que dizia umas graçolas. O problema é que as pessoas gostaram, e por isso, já me convidaram para o próximo CC (há um por período), e, quem sabe, para os do próximo ano letivo também.
Foi muito bom, gostei muito da oportunidade que me deram e das novas pessoas que conheci. E como diria um certa pessoa, isto já vai p'ró meu currículo!
E já ando a congeminar ideias para o tema do próximo espetáculo! Se o deste período foi sobre o século XX, eu, inspirado pelo último filme que vi (e cuja crítica podem ler um bocadinho mais abaixo), lembrei-me deste tema: O Sentido da Vida. Já pus a ideia a circular na organização destes eventos. Eu, um simples infiltrado no Rainha Dona Leonor, a tentar subir na vida, metendo-me nos assuntos de outras escolas, hein? Sim senhora.
A minha ideia consistia em fazer uma espécie de cronologia da existência humana, como o próprio filme dos Monty Python faz, mas abordando mais a adolescência e outras coisas. Anda tudo a pairar na minha cabeça!
Bem, e esse CC, se a ideia for aprovada, iria ser interessante se começasse mesmo com a música do próprio filme! A ver vamos, se os meus Superiores aceitam a ideia.

Se houver novidades, eu irei contar. Com algum atraso, é claro, mas eu irei lembrar-me dos meus (poucos) leitores blogueiros, que ainda se dão ao trabalho de inspeccionarem esta casa (leitores esses que aumentaram significativamente esta semana. Deve ser derivado da publicidade que fiz a este estaminé no final da minha atuação. Viva a publicidade incaputada!).


EDIT: Apesar de, segundo a votação que foi feita, esta minha ideia ter sido a mais votada, o pessoal do Movimento decidiu optar por outra. Mas agora, parece que estão sem tema outra vez. É pena, até porque pensava que, por uma vez na vida, ia fazer alguma coisa de jeito num espetáculo. Mas enfim, começaram a deturpar o tema todo e a dizer que era muito complicado. E pensaram noutros ainda mais complicados depois! Mas enfim, é a vida.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).