O primeiro filme dos Coen - e que filme!

A minha vida estudantil (que se resume, basicamente, a algo entre o "estudar de quando em vez" e o "olhar para uma parede branca como a neve") não me tem permitido, ultimamente, que a minha mente se foque mais naquilo que eu gosto mesmo de passar o tempo: a "absorção" de cultura.
Contudo, ontem à noite, como tinha um dia para pausa desta rotina cansativa e algo desnecessária, diga-se, pude ver esta pequena (mas boa!) fita dos irmãos Coen, «Blood Simple - Sangue por Sangue».
Este filme é um thriller muito intenso, com uma história muito boa e interpretações excecionais de todo o elenco. Acho que, depois de se ver «Simple Blood», ninguém lhe pode ficar indiferente.
Foi com este filme que os Coen lançaram a sua brilhante carreira. Um filme que é uma obra-prima - o que é raro acontecer, logo para um primeiro trabalho - e que, injustamente, não é muito referenciada quando se fala desta dupla. Sim, claro, «Big Lebowski» (filme que achei mediano) deixou um legado espantoso que dura até hoje, «Fargo» é, também, um filme espetacular, mas... e «Blood Simple»?
Em vez dos Coen terem feito este filme com aquele tom de comédia negra e judia em que se ambientam muitos dos seus posteriores filmes, aqui apostam numa atmosfera tensa, de cortar a respiração (odeio esta expressão, mas acho que é a que condiz com a minha perspetiva do filme) e de deixar o espetador de boca aberta (falo por mim... a dada altura do filme, é que reparei que não tava com a boca fechada). Uma verdadeira obra prima do cinema americano e do género thriller, com um argumento excelente e que pode dar algumas voltas à cabeça de alguns durante a sua visualização (mas basta seguir a fita com atenção e não se perde nada.).

Nota: * * * * *

Comentários