House Go Home

Boa notícia para mim próprio e não para vocês: «House» vai mesmo acabar nesta temporada!
Festa! Foguetes! Não se esqueçam do champanhe (champomi para mim fachavor!)!
Finalmente os produtores da série e a própria estação perceberam que aquilo estava a ir longe demais. Aliás, é o que aconteceu com grande parte das séries televisivas americanas.
Eu, a princípio, ainda via, de quando em vez, um ou outro episódio de «House», mas aquilo foi-se estendendo, estendendo... e tornando-se desinteressante, por isso esqueci completamente.
Eu não sou grande adepto de séries dramáticas que nos obrigam a ver episódios todos os vinte e dois episódios de 45 minutos para apanharmos a história toda da temproada (senão, perdemos todos os pormenores! Ai ai ai!). Não gosto de séries que me obriguem a ficar agarradio a elas. Por isso, grande parte das séries que vejo, ou são humorísticas e mais curtinhas, ou dramas curtos, mas bons (caso do «Luther» e «Sherlock»). Faz-me muita confusão perder tanto tempo comk programas de televisão que, talvez mais tarde, nem me vou lembrar das personagens, quanto mais da história.
Não gosto disso, desculpem.
E agora, para alimentar mais a minha alegria, só falta que acabem «Anatomia de Grey», «Clínica Privada», e tudo o mais. Essas séries nunca achei interessantes, mesmo uma grande perda de tempo.
Se é para perder tempo, perco-o com filmes ou com livros. Podem ter uma duração maior, mas são apenas uma "unidade" e não vinte e duas. E são bem mais interessantes.
Sim, é verdade, a TV está muito evoluída, mas o cinema, para mim, tem... aquela coisa. Quando se contam grandes histórias, sai sempre melhor no grande ecrã Nada que possa ser substituído. E então se for no caso do género dramático... é bem melhor o cinema, se querem que vos diga.
Claro, há exceções. «The West Wing» é muito boa, «Mad Men» tem um lado cinematográfico, as duas séries britânicas que eu mencionei são excecionais, enfim...
Vejam mas é boa televisão, pode ser?

Comentários

  1. Eu não ia comentar, mas acordei mal-humorada e portanto.. Rui, já pensaste que a "boa televisão" para ti, pode não ser a "boa televisão" de muita gente? Tudo bem, respeito a tua opinião sobre isto e sobre aquilo, porque é o que toda a gente deve fazer; é o que está certo e tudo mais. Mas é pá.. Pronto. Eu gosto, vejo e não me importo de perder tempo com as ditas "anatomia de grey" ou "clínica privada" ou "glee" ou séries televisivas que para ti são uma lástima em conteúdo e coisas assim parecidas. Mas lá está, por te ter respeito é que sigo as tuas sugestões. Para ver se consigo que a minha "boa televisão" se torne ainda melhor, já que és um entendido nessas coisas. Mas pode haver muito boa gente que não leva estas tuas criticas com animo leve, ao contrário de mim. Mas bom, o blogue é teu, as opiniões são tuas, e as pessoas deviam respeitar. O problema é que isso muitas vezes não acontece e não quero que saias de casa e leves com um piano em cima porque "ah e tal, ele ofendeu a minha série e blá blá blá". Portanto.. Acho que é isso. Não sei. Nem sei se isto faz sentido sequer. Bom domingo.

    ResponderEliminar
  2. Pois, só quye este post está escrito num tom satírico. E é por isso que eu não gosto muito de escrever assim, estás a ver? As pessoas tendem a levar a mal... eu não quis ofender ninguém, estava só a brincar... há pessoas que fazem piadas ao Glee, ao Sporting, à Bíblia, e é por isso que são trucidadas? É só sátira... e é só a minha opinião, ok???

    Bom domingo

    ResponderEliminar
  3. Se alguém disser uma piada que me ofenda, que é que eu vou fazer? Matar a pessoa a tiro? Caramba, é só uma piada. Até parece que nunca leste os 1000 e tal posts que este blog tem :S quando eu falei mal do festival da canção, não disseste nada, assim como doutros programas. E só quando ataquei o "teu" espaço é que te apercebeste que eu estava a "ofender"?

    Vá, até segunda.

    ResponderEliminar
  4. Rui, aquilo que eu te quis dizer é que pode haver pessoas que interpretam aquilo que escreves de maneira errada. Não disse que me ofendeste ou que ofendeste quem quer que seja, porque sei que não era essa a tua intenção. Acho que aquilo que estou a tentar dizer é... A neura com que acordei hoje de manhã fez-me perceber que há muito má gente aí que era bem capaz de te puxar os cabelos por escreveres coisas destes género. Eu gosto; mas muito pouca gente não gosta. Entendes? :s Não te queria chatear ou nada parecido, longe disso. Só preocupação :)
    p.s.: é pá, o festival da canção é uma lástima autêntica :b

    ResponderEliminar
  5. Sim, eu percebi a tua intenção, só que isso já não é novidade por aqui. Já muitas vezes brinquei com o facto de me poderem querer dar um tiro pelo que eu escrevo. Há uns tempos escrevi o post dos programas da manhã e uma pessoa mandou-me um cometário desagradável. Não se pode agradar a todos.
    OK, para ti é uma lástima mas há quem não ache isso. E este ano, que vai ser todo dedicado ao fado, talvez até pode ser melhorzinho

    ResponderEliminar
  6. A sério? Dedicado ao fado? Hmm.. Espero que seja interessante e que haja escolhas bem feitas.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).