sábado, 25 de fevereiro de 2012

Chaplin: a vida do cineasta contada... em filme


Já disse várias vezes mas volto a repetir: sempre que penso no conceito de "cinema", o primeiro nome que me vem à mente é o do Grande Charlie Chaplin. É o meu grande ídolo, e há muito tempo que esperava ver esta adaptação cinematográfica da sua vida. Vi-a ontem, e posso dizer que gostei, sim, ao contrário de muitas críticas negativas que o filme recebeu.
Não é um mau filme, o que acontece é que muitas vezes os críticos não criticam um filme pelo seu conteúdo mas por algum pormenor que não gostaram. Mas há uma coisa que tenho de concordar com muitos críticos: a vida de Chaplin foi muito, muito mais interessante do que o que foi apenas mostrado no filme. Contudo, não é por isso que o filme é uma bodega. Eu gostei, gostei da interpretação de Robert Downey Jr (e da surpreendente atuação de Geraldine Chaplin a fazer da sua própria Avó!) e da realização de Richard Attenborough (embora houvesse uma ou outra cena que, se fosse eu, me escusaria a fazer), gostei da homenagem que foi feita ao Mestre Chaplin com este filme. Não se pretendeu achincalhar a figura do criador do "Little Tramp". Abordou-se mais os escândalos em que Chaplin esteve envolvido do que propriamente os filmes que fez, mas acho que é um bom tributo ao grande artista. Talvez esteja para ser feito um filme melhor, mais elaborado, com mais coisas importantes a reter sobre Charlie Chaplin que neste filme fora postas de lado, mas para já esta fita é boa, e por isso aconselho a sua visualização.

Nota: * * * *


(P.S - Eu sei, eu sei, ando outra vez numa fase de inspiração mais baixa que o habitual. A ver se isto melhora. Mas com testes e, mais importante, uma entrevista a preparar... é difícil)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).