Globos, vocês são o elo mais fraco. Adeus!


Legenda possível para esta fotografia: "Pois é, pessoal, pagaram-me mais este ano, por isso não vou dizer mal de ninguém. Agora aninhem-se! Ah, e depois ainda vou arranjar um contrato para uma coisa chamada... MEO, que é para ganhar milhões sem nada fazer. Bye bye suckers!"


Pois é, antes de ontem ocorreu mais uma edição daquela farsa, digo, gala, da entrega dos Globos feitos de lata mas dizem que são de ouro só porque fica mais bonito!

Agora a sério, pessoal... os americanos dizem que esta é a segunda entrega de prémios mais importante do mundo (só lhe fica à frente os do Tio Óscar), mas parece-me sempre que não gostam nada destes prémios. E porquê? Porque olhar para aquele tédio que as celebrities passam a ver aquela cerimónia (se bem que a maioria dos filmes que aquela gente faz também são deveras entediantes) e a forma desleixada e amuada como a cerimónia é feita faz-me pensar assim. E o cenário, sempre igual e sem qualquer tipo de criatividade.

Ah, e se no ano passado, no meio de discursos de «ai quero agradecer à minha Mãe, ao meu Pai, aos meus Tios, ao meu gato e ao meu noivo das quartas feiras» e de outras idiotices falsas que as estrelas de Hollywood já nos habituaram a ver, como aconteceu este ano, ao menos tínhamos o Ricky Gervais que mandava umas piadas giras a pôr o dedo na ferida em todo aquele sistema a virar para o hipócrita. Na edição que passou há dois dias, nem isso tivemos. Além do habitual, tivemos piadas "compradas" ditas pelo Ricky Gervais (às tantas o Pinto da Costa pôs ali o dedinho naquele esquema) e planos de câmara com o Dustin Hoffman a semi-dormir. Veem? Os americanos gostam tanto dos Globos de Ouro que até se dão ao trabalho de filmar o tédio das estrelas! Os Globos estão ali para os americanos poderem dizer «Vá, Imprensa Estrangeira de Hollywood, que é para depois não dizerem que não gostamos de estrangeiros», e depois, quando a gala de cada ano acaba, voltam a arrumar aqueles prémios na gaveta destinada a "coisas particularmente desinteressantes para nós, o mais poderoso país do mundo". No fim, poderão então vangloriar-se de que, sim, a América dá atenção ao resto do mundo. O que não é o que parece. E é esta a sensação que me fica depois de ver os Globos.

Comentários

  1. Rui, Rui.. Sempre tão.. Rui! Se eu te tivesse visto a escreveres isto, terias evitado certas faltas de pontuação (só notei ali um ponto final em falta :b). Mas bom, eu percebo.. A pressão de ter alguém a ler enquanto escrevemos é muita e vai na volta, não sai nada de jeito depois. Mas vá.. Eu desculpo porque não foi esse o caso!
    p.s.: acreditas que não tive aula?! Enfim.

    ResponderEliminar
  2. E pronto. O post que estava (não muito concentrada) a escrever já está publicado x) Depois se quiseres passa por lá, sim?

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).