quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

É do Woody Allen. Por isso, é bom

Este é um musical. Mas à Woody Allen. Ou seja, não é um filme musical aborrecido (como muitos o são) que se assemelha a estar a ver um canal de videoclips, numa espécie de playlist. É um musical neurótico e cómico, uma própria sátira às comédias musicais da primeira metade do século XX (e um bocadinho da segunda). Este filme musical distingue-se de muito dos outros do género por ter conteúdo. E ter piada.

Acho que um dos grandes dotes de Woody Allen é saber pegar num tema ou numa personagem ou trama que já usou várias vezes e dar-lhe nova injeção de criatividade. Woody Allen pode fazer filmes simples, mas que não nos fazem ansiar pelo final, para sairmos da sala de cinema e "ufa, que alívio". Ao contrário de muitas películas que gastam milhões na sua produção e fazem bocejar o espetador (pelo menos eu) de tanta mediocridade passados menos de vinte minutos da sua exibição.

«Everyone says I love you» critica e satiriza, como é hábito nos filmes de Allen, a estupidez de certas particularidades da vida e do amor. É um grande filme mágico, divertido e com uma magnífica banda sonora.
Nota: * * * * 1/2

1 comentário:

  1. rita gonçalves5/1/12 13:41

    Só consegui ler Woody Allen, Woody Allen, Woody Allen e pensar: Foste tão estúpida que nem dele te lembraste! E pronto. Foi isso; quero ver este! Vou ver se encontro na net :)

    ResponderEliminar

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).