sábado, 7 de janeiro de 2012

«Charlatão» Holmes

Nesse maravilhoso mundo que é o cinema americano há sempre lugar para as deprimências que dão origem, ou a filmes de segunda, ou simplesmente, blockbusters ranhosos que arrecadam milhões em receitas de bilheteira durante um mês e meio e que, passados cinco dias após sairem do cinema, já ninguém se lembra da sua existência.

O mais recente exemplo desta segunda hipótese que apresentei é o segundo capítulo das aventuras cinematográficas de Sherlock Holmes realizadas por Guy Ritchie e com Robert Downie Jr no papel de um indíviduo que, quanto muito, é um lunático que se afirma ser Sherlock Holmes.

Para mim, o problema desta adaptação não é as cenas todas elaboradas, com cenas e ângulos de câmara mais virados para o "filme-pipoca". O problema é que vejo aquele filme e aquilo não é Sherlock Holmes. Não tem interesse, porque pegaram na personagem e fizeram um filme pouco interessante. Não é por o filme ser americano nem nada disso. Por exemplo, Steven Speilberg e Peter Jackson pegaram à sua maneira nas «Aventuras de Tintin» e fizeram um filme que, a meu ver, é muito bom. Este filme do Sherlock Holmes («Jogo de sombras») é apenas uma salganhada de efeitos especiais ordenados de maneira aleatória, bem como um argumento que nada tem a ver com as histórias de Sir Arthur Conan Doyle (que neste momento deve estar a dar umas quantas voltas na tumba), e não consegue ser inteligente, como as magníficas versões televisivas com Jeremy Brett (uma série de época com o ator que eu considero ser "o" Sherlock Holmes) e a mais recente, com Bennedict Cumterbach (uma adaptação das histórias de Doyle à realidade, muito bem conseguida e cuja segunda temporada estreou há dias no Reino Unido).

Por isso, petizes e grandizes, recomendo que não gastem seis euros por um filme que não vale o preço. Se eu nem consegui ver o primeiro todo quando passou na TV na época natalícia (fiquei tão enjoado que decidi ir dormir), este deve ser, com certeza, mais do mesmo. Isto é, recomendo isto às pessoas que gostem de filmes mais interessantes, sem terem de colar alguns espetadores só pelo aspeto visual da coisa. Os outros, podem ir ver à vontade. Deveis gostar.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).