Cinema natalício

Por causa do passado fim de semana (que, para os mais distraídos que não notaram, foi fim de semana de Natal - se bem que os compreendo. Com tão poucas luzes nas ruas é difícil alguém notar que se está numa época tão festiva como esta), as televisões generalistas - e não só, mas em particular as generalistas - tiveram a bondade de bombardear os telespetadores com dezenas de filmes que foram exibidos durante o fim de semana. E entre essas dezenas de filmes - muitos deles de gosto algo duvidoso para serem mesmo considerados filmes - eu vi dois.

Um dos filmes que pude ver (neste caso, rever) foi o magnífico filme de animação da Pixar «Toy Story 3». A Pixar é uma produtora que já habituou os espetadores com filmes do melhor e que nada os pode igualar, mas acho que este terceiro capítulo de «Toy Story» tem algo mais ainda. Além de ser o melhor filme da trilogia, (e que podiam ter acabado a história no segundo filme mas, se formos a ver bem, ainda bem que fizeram este) «Toy Story 3» tornou-se uma grande obra prima da animação, que é bem capaz de, daqui a uns anos, continuar tão poderosa e bonita como é hoje. Gostei tanto ou mais que da primeira vez que o vi, no cinema, e acho que merece esta nota porque é um must-see. Vale muito a pena.

Nota: * * * * *

O outro filme visto por mim foi a 137168702ª. adaptação do clássico da literatura «O cântico de Natal» da autoria de Charles Dickens. Desta vez, a adaptação que vi foi, ao contrário das outras tantas que vi antes desta, feita em 3D, com aquelas técnicas todas de computadorização dos atores nos bonecos e afins. Um filme também da Disney, que foi um flop de bilheteira, e que é realizado por esse nome sonante do cinema que é Robert Zemeckis (responsável pela trilogia «Regresso ao futuro» e pelo multi-galardoado «Forrest Gump»), um realizador que se tem mostrado muito interessado por esta técnica de animação, com a qual já fez três filmes, sendo este o segundo, e o terceiro ainda foi um fracasso maior e que fez com que a Disney cancelasse o projeto de Zemeckis para ressuscitar o «Submarino amarelo» dos Beatles. Gostei desta adaptação, embora alguma da animação me pareça má e obsoleta (parece retirada daquelas séries infantis feitas com trinta euros de orçamento e que depois passam às cinco da madrugada no baby TV), que me fez pensar que talvez isto tivesse saído melhor como animação tradicional. Os atores são bons, a adaptação é mais fiel e apanha muita da crítica social que Dickens faz no livro. Vale a pena ver, porque é uma história natalícia clássica. É definitivamente "a" história de Natal.

Nota: * * * *

Comentários

  1. Dizes que o Toy Story daqui a uns anos continuará a ser uma história bonita, mas criticas o rei leão? óh rui, às vezes não te percebo xD

    ResponderEliminar
  2. Rita, o «Rei leão», neste aspeto, nada tem a ver com o «Toy Story». Eu acho mais ou menos piada ao «Rei leão» mas pronto, acho que é muito teatral, e não é profundo como este. Tenta ver o «Toy Story 3», pelo menos aquele final. Diz muito sobre a infância e a passagem para a idade adulta. O «Rei leão», para mim, é só mais uma história da Disney, que tem piada quando a vês em pequena. Ao contrário de muitos filmes da Pixar, que conseguem cativar todas as idades, acho eu. Desculpa dizer isto. E acho um disparate pagar sete ou oito euros para ir ver um filme que vi imensas vezes quando era miúdo. Até mesmo se fosse o «Toy story» eu não ia pagar para ver. Bom ano novo :)

    Rui Alves de Sousa

    ResponderEliminar
  3. Se calhar é porque sou parvo demais mas agora não acho a graça que achava antes ao «Rei leão», só isso....

    Rui

    ResponderEliminar
  4. Ahahah "Rita, (...) Rui Alves de Sousa". Primeiro: não precisas de ser assim tão formal para mim sim? Até me faz impressão xD Segundo: UAAAAU! RESPONDESTE A UM COMENTÁRIO MEU! (já não o fazias a algum tempo). Terceiro: Óh rapaz, eu respeito muito a tua opinião, nem precisas de pedir desculpa! Para mim o Rei Leão ensina-me uma grande lição de vida ou de amor ou aquilo que lhe queiras chamar. Se para ti não o faz, há que respeitar isso :) E sim, vou ver o Toy Story 3 só porque pediste. Depois discutimos isto ahah
    Bom ano novo! :)

    ResponderEliminar
  5. P.S: Não me parece que dar a sua opinião seja uma atitude de alguém parvo.
    Rita (olha eu a assinar como tu ahah)

    ResponderEliminar
  6. Primeiro, eu sou formal com toda a gente, é a minha regra de escrita. Segundo: Qué' dizer, ao princípio respondia-te aos comentários todos e agora «ai nâo sei quê respondeste a um comentário meu». Mas qué isto, hmm? Qué isto? Terceiro: Oh rapariga, sim, vai ver o «Toy Story 3», já!!!

    Boas entradas,

    Rui Alves de Sousa

    ResponderEliminar
  7. PS: no meu caso, é de alguém parvo :P até 2012!

    ResponderEliminar
  8. Primeiro: Preferia ser a excepção sim? Formalidades já me basta na escola ahah (que por acaso está quase a começar..) Segundo: Há que fazer uma festa quando respondes por essa mesma razão. Primeiro respondias, depois deixaste de responder :)
    P.S: Se continuares a chamar-te de parvo vou chatear-me seriamente! :p

    ResponderEliminar
  9. Epá prontos... senão ficamos aqui numa conversa interminável. Vá, boas entradas!!! :)

    PS - E sim, eu sou parvo. ahahahah

    Rui Alves de Sousa

    ResponderEliminar
  10. Olha-me para ele a despachar-me. Só por causa disso não te digo o que achei do filme. (que por acaso já vi) Adeus! ... Boas entradas :P
    p.s: nao vou comentar..

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).