Isto NÃO É jornalismo!

Soube esta tarde, como a maioria de vós, presumo, da morte de Khadafi. Na altura, ainda não se tinha confirmado a morte do ditador líbio, mas passados quinze minutos ou menos que isso já se tinha a confirmação.
E agora, ao ver o telejornal, deparo-me com as imagens tremendamente chocantes que constituíam o vídeo-amador que mostrava a tortura que os rebeldes ou lá o que seja estavam a fazer a Khadafi.
Não quero dizer, com este post, que defendo Khadafi, atenção! Muito pelo contrário, até há uns meses tinha-o incluído nas «Pessoas Irritantes». Mas há outro assunto que estou contra, que é este de passarem as imagens com o intuito de serem jornalismo, não o são. Não deveriam passar nos telejornais. Parafraseando o Henrique Dias, que ao escrever isto me deu inspiração para escrever este artigo, Há em Portugal quem ache que imagens de um cadáver a ser selvaticamente pontapeado têm interesse jornalístico. Esta é a crise que mais me preocupa.
Lembro-me de estar em Londres, há uns cinco anos, e chegarmos ao pequeno almoço na sala, e estar a dar na televisão as imagens do enforcamento de Saddam. É daqueles momentos que não se esquecem, pela negativa. Era necessário mostrarem aquilo? Não poderiam dizer apenas que ele tinha sido enforcado sem mostrarem as imagens, ou achavam que ninguém ia acreditar? «Vejam lá, pronto! Já acreditam assim, é?».
Há diferenças entre jornalismo e sensacionalismo barato com o intuito de criar grandes audiências. Quem quer ver jornalismo, não há nenhum jornal em Portugal que cumpra a sua missão a 100%. Já para o sensacionalismo, que é o que o povo gosta, há sempre a «Casa dos Segredos» e todas as paranafernálias que cheiram a lixo a cinco quilómetros de distância.
Será que não havia alguém das redações jornalísticas das cadeias de televisão com mais senso que os outros, e que pensasse que não era boa ideia deixar emitir aquelas imagens, mesmo que todas as televisões dos outros países também tenham passado?


Ninguém?


PS - Já agora, senhores das TV's, não se esqueçam, a seguir a passar estas imagens, de falar no próximo jogo do Parvoeirense ou do Idiotense, como se nada de grave tivesse sido emitido antes. Fica sempre tão bem...

Comentários

  1. Não tenho uma opinião muito formada em relação a este assunto porque é daqueles que me faz mudar de canal; mas tenho de concordar contigo: Não é necessário "meterem o dedo na ferida" e passar imagens como aquelas uma e outra vez.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).