Fuminhos

Enquanto tenho tempo até à hora em que a professora chegue - às nove - decidi aproveitar este pequeno espaço livre para escrever no blog e para vos falar de um assunto que me ocorreu falar no fim de semana. Só que, como estive a estudar - ou a fingir que o fazia - não pude concretizar essa ideia em algo escrito. Tento agora.

Eu sei que, sim, já discursei, tanto aqui como no «Programa do mal dizer», sobre este tema, mas acho que nunca é demais abordá-lo pelo menos mais uma vez.

Falo-vos das drogas. Sim, meus amigos. Até porque são insuportáveis - tanto o tabaco como outras que se fumam pelos recantos desta escola -, mas tão insuportáveis que o fumo que todos os cigarros e charros e coisa que o valha deitam, fazem à entrada da escola como que uma nuvem de fumo que ataca quem quer passar o portão para ir para as aulas.

É uma coisa que acho interessante. Há pessoas que passam a aula sentadas. E o que é que fazem no intervalo? Aproveitam para estar sentadas mais um bocadinho. E com um cigarro, de preferência. Eu, para evitar que os meus pulmões absorvam mais nicotina aérea, vou dar um pequeno passeio para esticar as pernas. Mas chego sempre a tempo das aulas, atenção! Ao contrário de muito boa gente que se instala 2 metros à frente da escola mas depois só volta a entrar passado meia hora.

Mas há um aspeto que me irrita solenemente, que é a razão que muitas pessoas dão para terem começado a consumir esses cartuchos com mais mer** lá dentro que uma garrafa de coca cola (sim, eu sei que a comparação é parva, mas até que está engraçada), que é «ai e tal os amigos». Bem, caros leitores, acho que essa é a desculpa mais esfarrapada que já ouvi em toda a minha vida, porque 80% das pessoas que eu conheço fumam e não é por isso que eu, até hoje, tenha já fumado. Ah pois!

E outro aspeto que acho curioso é que as pessoaqs que fumam são as mesmas que daqui a 10, 20 anos, vão-se queixar, que nem pessoas da terceira idade, da tosse, da bronquite, «Ai que me dói o corpo todo» e etc. Ou seja, pessoas que não têm, a meu ver, razão de queixa.

E porque é que eu sou tão anti tabaco? Bem, eu sou, por mim. Se quiserem fumar, fumem à vontade. Mas gosto de "picar" aqueles que fumam. Só para os maçar. Eu já assisti de tudo nesta escola, e o meu organismo continua o mais limpo possível, tentando não levar com as doenças que os outros vão ter, agora ou no futuro. Já sou fumador passivo e basta!

E era isto que queria escrever. Agora, vou ter aula outra vez. Já estou a adivinhar que vários colegas meus se vão baldar (desculpem o termo, mas é o que se emprega para estas coisas) para depois dizerem «Ui, sou muita fixe porque percebo das drogas todas». Estou a falar de pessoas em concreto que, se por acaso lerem este post, poderão avizinhar-se sarilhos para mim num futuro próximo.

Mas vá, que venham lá esses dealers e drogados e pessoas-que-estão-na-mira-de-ter-uma-doença-muito-grave-daqui-a-algum-tempo-e-depois-vão-se-queixar-para-a-televisão.

Venham, que eu não tenho medo de vocês!

A mim, ninguém me cala!

PS - Na entrevista a António Lobo Antunes, emitida na sexta feira na RTP, o autor disse que quem fuma é porque teve falta de leite materno. Ouvir isto vindo de um fumador compulsivo, é obra. E se muitos soubessem desta "facto", talvez parassem com o vício... o que é complicado. Já vi vários a tentarem isso, sem sucesso. Mas tentem. Ao menos, assim, param de deitar fumo da boca como se fossem as furnas dos Açores.

Comentários

  1. Ainda ontem, estava eu toda feliz por um dia estafante de aulas ter acabado, quando, ao sair pelo portão, um rapaz me bafiou com o fuminho de um cigarro. "Que falta de chá", pensei eu. E foi tudo o que fiz; até porque não há grande coisa a fazer perante tais atos.
    p.s: não sei como um blogue desta qualidade tem "0 pessoas fizeram o favor de comentar este post". Novidade estrondosaa: Agora, já são "1 pessoas fizeram o favor de comentar este post". E acho que será assim por muito tempo!

    ResponderEliminar
  2. Olá Rita! Obrigado pelo comentário e por seguires o blog no facebook :) Por vezes recebo comentários, é raro, mas fico feliz por haver pessoas que não só dão uma vista de olhos ao blog como também perdem algum do seu tempo a comentá-lo.

    E pois, é verdade, também costumo sentir isso... aquela nicotina toda, blhec.

    Obrigado mais uma vez! :)

    Rui Alves de Sousa

    ResponderEliminar
  3. Visto que sou escritora de blogs sapo, foi a única maneira que arranjei de seguir o teu blogue - através do facebook! Camões dizia que era muito bom quando o nosso talento era reconhecido porque nos dava incentivo para continuar (olha lá o meu lado nerd) e portanto só me limito a incentivar o teu.
    Não tens mesmo nada que agradecer :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).