quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Bento em Espanha

Tem havido muito alarido por o Papa Bento XVI vir a Espanha, tomar parte das Jornadas Mundiais da Juventude, que reunem o impressionante número de um milhão e meio de jovens, vindos dos quatro cantos do mundo.
Mas há algo nisto que me faz uma certa comichão cerebral e que decidi escrever aqui no blog: eu não sou contra as pessoas que têm opinião diferente da minha, eu sou católico, e maior parte das pessoas que eu conheço são ateias. E apenas quero expressar a minha opinião.
Mas não percebo para quê as manifestações todas contra o Papa.
Lembro-me que quando o Papa veio cá, não houve assim tanta discussão.
Talvez por ter vindo num dia de trabalho, e foi decretado dia de descanso. Por isso os estudantes (como eu) ficaram todos contentes por não terem aulas por um dia. E agora há muitas manifs porque o Papa vem em Agosto.
Mas acho extraordinário que essas pessoas não percebem que isto reuniu um milhão e meio de jovens! Não percebem que isso é bom? E não digo que seja da Igreja Católica! Poderia ser as jornadas dos Hindus, dos Muçulmanos, até dos ateus pá! Mas ajudava a economia!
E depois há aqueles que dizem «A igreja e tal tem muito luxo». Sim, é verdade, mas a Igreja é uma instituição. E é obvio que o Papa tem de ter toda aquela segurança, porque é uma figura de renome mundial! Depois dizem que a Igreja tem falta de humildade, por isso, está a ir contra os seus princípios. Quando falam nisto, faz-me pensar no que eu acho do comunismo e dos comunistas. Se defendem tanto a igualdade, para que é que há deputados do PCP que vão para lá ganhar uns tachos? Ah pois... Mas nem todos são assim. Nem todos os católicos vão contra si mesmos. Há que juntar os bons, e mais precisamente, os mais inteligentes... Enfim...
Há quem goste de ir ao calor das manifestações, ou sentir o suor da pessoa mais próxima nos festivais de Verão. E outros, se calhar vão às manifs e aos festivais,e aproveitam para apanhar um bocadinho mais de calor indo ver o Papa, que já se tornou um grande movimentador de massas (falando em dois sentidos: pessoas e dinheirinho). Vi as imagens e, caramba, como sempre, vê-se os jovens todos reunidos com uma energia, que é incrível! Mesmo! No ano passado fui ver o papa a Lisboa, e foi a mesma coisa. Querem acreditem quer não, a vinda de uma pessoa tão importante para os crentes, é algo de espectacular. Falo por mim.
Mas se calhar algum indivíduo do contra deve estar a perguntar maliciosamente «Ai é? Então porque é que não foste às jornadas ó meu badameco?». Eu respondo que, na verdade, não sou pessoa de ajuntamentos. Não vou a festivais, não vou a coisas destas que o objectivo é ficar muito tempo em pé. Não gosto, desculpem. E é muito tempo de jornada. Se fosse só um dia, ou então em Lisboa, talvez eu fosse. Mas ainda por cima no país ao lado no nosso e dez dias... Ui... A sério. Não é contra o Papa nem nada disso, só que eu não tenho grande cabeça para essas coisas... Sou muito bicho do mato, eu sei, mas paciência.
Resumindo e concluindo: Deixem lá vir o Papa... É só mais uns dias... A sério...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).