sábado, 16 de julho de 2011

Mais um filme visto, mais uma crítica escrita

Keanu Reeves e Al Pacino protagonizam «O advogado do diabo», um filme que conta a história de Kevin Lomax (interpretado por Reeves), um advogado verdadeiro campeão da sua área, que consegue vencer qualquer que seja o caso que tenha com que se confrontar. Nisto, surge John Milton, o fundador de uma firma de advocacia de alto gabarito de Nova Iorque, que faz uma proposta tentadora a Lomax, que a aceita. Contudo, no decorrer do filme, iremos perceber que nada daquilo é o que Lomax esperava.
«O Advogado do diabo» é um filme de entretenimento que vacila entre algumas partes insípidas e outras com mais ou menos conteúdo. Mesmo assim, este filme consegue ser uma crítica (embora pequena) a um mundo que parece ser um autêntico inferno. Keanu Reeves e Al Pacino estão em boa forma (embora poderiam estar melhor), numa fita mediana que entretém e que se vê bem. Mas não passa disso. Foi um filme que passou na RTP1 há uns dias, quis gravá-lo para o analisar com os meus próprios olhos, e não ultrapassou as minhas expectativas. Não estava há espera de mais do que isto.

Nota: ***1/2

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).