O que faz falta é boa televisão!

Com a divulgação de uMan, o novo reality show que estreará em Dezembro na ZON pela mão de José Eduardo Moniz, comprova-se a minha teoria que a televisão deteriora-se apenas por quem a controla.

Porque os espectadores vêem o que lhes dão. E os «Senhores da Televisão» moldaram a sociedade a ver reality shows e programas sensacionalistas e a ler revistas de fofocas... Eles só estragam a TV porque querem e nós, depois, habituamo-nos a isso.

Faz-me lembrar o «The Truman Show - a vida em directo» com o Jim Carrey.

Assim pensamos... Ou os «Senhores da Televisão» (também conhecidos como «Padrinhos da Caixa Mágica) têm um péssimo gosto, ou o que lhes interessa é sempre o dinheiro. A massa. O pilim.

Eu opto pelas duas hipóteses.

Comentários

  1. Ora, nos dias de hoje isso só acontece porque nós deixamos. A TVI, SIC e mesmo RTP1 mudariam os programas se as pessoas deixassem de os ver e as audiências baixassem, mas a verdade é que as pessoas continuam a vê-los, logo a culpa será mesmo de quem?

    Num mundo com milhares de canais na cabo, ou quem não tem cabo, na internet, e com a box já não se justifica. Eu pré-programo os programas que realmente quero ver (e que dão a horas indecentes em canais estranhos) e quando me apetece ver televisão vou ver o que quero ver e ao meu ritmo. Nada melhor.

    E quem não tem cabo, nem internet, pode sempre desligar e ir ler um livro, tocar uma música, sair à rua, falar ao telefone, etc. Se insiste em queixar-se mas opta por ver o programa na mesma é porque acha que não tem nada melhor ou mais interessante para fazer. E isso é muito, muito triste e só diz mais da motivação e da auto-estima da pessoa do que de quem lhe quer impingir maus programas.

    ResponderEliminar
  2. Rui Alves de Sousa16/6/11 16:15

    Sim, é verdade. Essa é a atitude típica do Português. Fala, fala fala, mas depois não faz nada. Prefere que continue tudo na mesma e que as TVs continuem com as mesmas maquinações.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).