terça-feira, 7 de junho de 2011

Lido mais um livrinho

Li muito rapidamente «Linguagem Seinfeld», uma antologia de textos humorísticos de Jerry Seinfeld dedicados aos mais variados temas: ao amor, à vida, aos amigos... Seinfeld fala de tudo aquilo que já pensámos, mas que não somos capazes de deitar cá para fora, parafraseando o texto da contracapa do livro, da autoria de Nuno Markl.


Como os textos são curtinhos e muitos deles bastante interessantes e bem apanhados, a leitura foi bastante rápida, e como gosto dmuito de humor e textos humorísticos e o Jerry Seinfeld é um dos meus comediantes favoritos, foi bastante fácil ler este livro de uma assentada.


Mesmo tendo testes e trabalhos... Sim, com o livro, perdi mais tempo a divertir-me que a estudar. Peço desculpa pelo mau exemplo que estou a transmitir à «jubentude». Estudai, crianças! Estudai e com abundância. Não acabem como este indivíduo, que passa a vida com o nariz enfiado entre livros e filmes e completamente a lés da sociedade. Cuidado. Não se tornem mais um caso perdido.


Continuando, hoje entreguei o livro e trouxe o do Jon Stewart, «Nus de Pessoas famosas». Vamos ver como será. Entretanto ainda tenho de acabar de ler os dois do Woody Allen. E na biblioteca há tantos e bons livros humorísticos.


Estão a ver? Em vez de ir passear, ir à praia, estar com os amigos, este moço vai-se entreter a ler livros no Verão. Já viram o exemplo, não já? Pronto...


Ok, o último parágrafo é mentira descarada! Eu gosto de fazer tudo o que mencionei. Mas gosto também de ler. Isso é bom, não? Ah, esperem, afinal não. Eu devia era ver os «Morangos com Açúcar» - alguém me esclarece se esta é a 84536ª temporada ou é a 84537.ª? Ando com essa dúvida -, ler os livros da Stephanie Meyer, sonhar em ser um vampiro, já ter experimentado todo o tipo de drogas, enfim... Isso sim, era ser normal.


Felizmente, não sou assim. E estou muito contente por isso. Só por não ver os «Morangos» nem ler os livros da Meyer nem andar a drogar-me, acho que vou viver mais anos. Feliz, não sei, mas com mais saúde, podem ter a certeza.


Ah, já agora, a nota que dou ao livro do Seinfeld é 4.5/5. Adorei. Mesmo. Daqueles livros que só eu, e mais ninguém no meu núcleo mais chegado de amigos, era capaz de ler.


Pronto, hoje estou com a pica toda. Deve ser porque amanhã tenho teste de filosofia. Por isso pus-me a filosofar.


Daqui a bocadinho tenho de perguntar ao Sartre e ao Kiekergaard o que é o jantar de hoje. Talvez eles me respondam, se não estiverem ocupados com as suas filosofias.


OK! ACABOU! Este post já se esticou demais. E por isso... acaba... aqui!

2 comentários:

  1. Ah! Finalmente a ler os livros do Woody Allen! Aproveito para deixar duas recomendações numa onda que também penso que podes gostar e há nas galveias:

    Histórias Falsas do Gonçalo M Tavares (cota 82P-34/TAV)

    e Ficções do Jorge Luís Borges (cota 82-34/BOR)

    São daqueles livrinhos pequeninos que fazem cócegas ao cérebro e pô-lo a trabalhar na direcção certa. Não perdes nada em espreitá-los ;)

    ResponderEliminar
  2. Obrigado pelas sugestões! Vou espreitá-los quando acabar de ler os outros :)

    ResponderEliminar

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).