Aconteceu no fim-de-semana...

Na sexta-feira e o sábado últimos, fui ver uma programação especial do Teatro Maria Matos, em que quatro pianistas, dois por cada noite, de géneros completamente diferentes, iriam mostrar os seus dotes. Duas noites de música, por apenas onze euros? Bora lá!

Dos quatro, só gostei de um.

O primeiro que ouvi, um tal de John Tilbury, bem... andei a vaguear pelo youtube, e há pessoas a dizerem que ele é um génio... opiniões são opinões, mas eu sei que o público, quando viu a actuação dele, ficou COMPLETAMENTE ATÓNITO! O homem, sempre a olhar para a pauta, a tocar o mesmo acorde durante vinte minutos, depois levantava-se e andava à volta do piano com um instrumento parecido com uma cobra, mas que faz com de maracas... desculpem, mas AQUILO NEM ERA MÚSICA! Aquilo era um homem, já de certa idade, a martelar num piano, como uma criança de cinco anos sabe fazer!

Mas, se isto é arte, é arte...

O segundo que ouvi, e último da noite de sexta-feira, foi o que eu gostei. Chama-se Dustin O' Halloran. Além de ter interagido com o público, tocou algumas das suas peças (aquilo sim é música!). Fazem-me lembrar Chopin... Ele faz bandas sonoras para filmes, como para um que até ganharam um prémio no festival de Sundance. A banda sonora de um filme que, segundo a minha pesquisa, também colaborou o Paul Simon! Mas esquecendo essas coisas, as obras dele são muito bonitas. E quem continue a negar que eu tenho um gosto muito eclético, ouça esta peça do Dustin que posto aqui, e depois comparem com o «Hammer to fall» dos Queen. Há semelhanças, há? Só para verem...



Os outros dois, da noite seguinte, tocaram música... mas não soou bem para os meus ouvidos. O primeiro tinha cara de que tinha saído da Família Addams, e tocava músicas que faziam dores de cabeça de tão martirizantes que eram. O segundo, não era nada de especial. É isso.

Bom, pelo menos já foi bom ter conhecido um artista que considero bom!

E, como eu disse, eu tenho gostos muito ecléticos...

Comentários