Rui Responde n.º 7

E afinal, posso prometer o que cumpri.

Aliás, cumprir o que prometi.

Aqui está mais uma edição do «Rui Responde», que devia sair na próxima semana, mas como não isso não ia poder acontecer (leiam mais abaixo a explicação) fica aqui publicado antecipadamente.

Aqui vão mais 3 respostas a outras 3 perguntas da Inês & Sara, a dupla criativa que mandou-me tantas perguntas, que ainda dá para esta rubrica durar mais 7 semanas.

Se tiverem perguntas podem mandar para a caixa de comentários deste blog, ou para o mail ruialvesdesousa@hotmail.com, ou para o meu telemóvel, se tiverem o número.

Cá vão, mais 3 respostas:


19.ª pergunta


Qual é a música cuja letra te diz mais?

Inês & Sara

Oh... isso são várias. Olhem, uma que vocês sabem que eu adoro, nem preciso de mencionar o nome, porque já sei que vocês devem estar a pensar que é essa, mas para os outros leitores, que não devem saber, é a «Bridge Over Troubled Water». Gosto muito da letra. Diz-me imenso. Outras que também me dizem muito é a «Spread your wings», «Bohemian Raphsody» e «Heaven for everyone», dos Queen, «Let it Be», dos Beatles, mais propriamente da dupla Lennon/ McCartney, «Asas (eléctricas)» dos GNR, «Make you crazy», do Brett Dennen (que finalmente tem algum reconhecimento cá, pois vem a Portugal, no Sudoeste TMN!), «Goodbye Stranger» dos Supertramp (nem gosto muito da música, mas como queriam letras, esta gosto muito), «Dá um mergulho no mar», dos Xutos e Pontapés, «Voar» e «Hora das Gaivotas», do Tim, e «Por quem não esqueci», dos Sétima Legião (a versão do Tim é muito mas muuuuito melhor que a deles, a original, que não tem nada a haver em termos de melodia, mas como o original é deles...)

E por agora, só me lembro destas. Sorry se ficou muito grande. Depois fui-me extendendo...


20.ª pergunta

Qual é a invenção de que mais necessitas?

Inês & Sara

Um detector de criminosos e corruptos. E também precisava de uma máquina do tempo, para comprovar certas coisas, e de uma máquina de teletransporte e de clones, para naquelas alturas de estudar e isso, poder estar noutro lugar, mas ter um clone para pensarem que sou eu. Era bom, era...

21.ª pergunta

Conseguias viver numa floresta sem nada, apenas os recursos básicos (água, alimento, pequeno abrigo)?

Inês & Sara


Claro que conseguia!

Mas com uns livrinhos ficava melhor...

E com uma televisão...

E com um computador, já agora...

Mas conseguia sobreviver, claro! Não sou dependente das tecnologias! Aliás, eu gosto de criar coisas para me entreter, quando não tenho nada para fazer. Talvez tirasse umas folhas das árvores, e com sumo de côco, ou de outra fruta qualquer que houvesse nessa floresta, escrevia um livro. Depois era um best-seller. «Como vivo numa ilha». As pessoas gostam de livros assim. Sei que ia render.

E foi a edição da próxima semana antecipada do «Rui Responde». Já sabem. Se tiverem perguntas para me fazer, dúvidas para eu vos ajudar, enfim, mandem para a caixa de comentários deste blog, ou para o mail ruialvesdesousa@hotmail.com, ou para o meu telemóvel, se tiverem o número.

E se possível, mandem em massa, como estas duas senhoras fizeram, para isto durar muito mas muuuuito tempo!

Comentários