quarta-feira, 25 de agosto de 2010

500 posts...

Que mais posso dizer?

Meio milhar de posts no blog...

Mais de 10 500 visitas...

Que mais posso dizer?

Só digo que estou muito contente. Nunca pensei que o blog conseguisse ter assim alguma popularidade.

O que me impressiona mais é que tenho gente adulta a ler as dissertações que por aqui escrevo... très impressionant!

Obrigado a toda a gente que visita, comenta, segue e publicita o meu blog!

E, para comemorar, vou fazer um post escrito especial. Eu já tinha pensado em fazer este post, há muito tempo, mas o André Pereira, que agora anda a publicitar muito o meu blog, ao que lhe agradeço (mas em troca tenho de publicitar que ele tem uma banda, portanto se quiserem mais informações sobre isto contactem-me que eu as dar-vos-ei), deu-me a ideia, e eu lembrei-me que no passado já tinha pensado nisto, e decidi então fazê-lo. E cá está ele.

Chama-se «5 maneiras para se chatear, arreliar, maçar uma pessoa. Uma lista não-exaustiva».

1- «Epá, estou muito cansado, não quero saber de nada, está bem?».

É muito usado pelos Pais deste país, para conseguirem fugir às parvoíces chatas dos filhos e do resto da família. E depois, os familiares também ficam chateados. É uma chatice colectiva É claro que é incomodativo dizer-se esta frase, mas assim, a pessoa que usou essa expressão, vai poder ficar sossegada o resto do dia. É claro que as «vítimas» vão ficas chateadas com tudo isto, mas enfim...

2- «Não és nada, tu. Não serves para nada. És um ser imprestável, um mísero grão de pó neste grande Universo.»

Há professores que adoram usar esta frase para os seus alunos. E na tropa, também. Enfim... esta frase irrita mesmo, porque estão a dizer que não somos nada, uma coisa que é bem verdade, mas quando somos jovens, podemos pensar tudo e mais alguma coisa, excepto não sermos alguma coisa.

3- Gozando com uma característica física ou psicológica, como por exemplo «és gordo», ou «ahah dormes de pijama» (que nem sei qual é o mal. É bem fresquinho, o meu. Mas uma vez um tipo veio com uma conversa sobre usar ou não pijamas, eu disse que usava e ele chateou-me com isso. Por isso tive de postar isso aqui.)

É um clássico. Um must do chateanço, do arrelianço, do maçanso. Quem nunca foi vítima de provocações parvas sobre algum defeito que possa ter, que ninguém se importou, até alguém começar a chatear com isso? Hmm? O meu, mais recente, foi das gotículas de suor no meu nariz... enfim

4- Quando nos vêm com uma conversa chata, do tipo falar de matéria da escola quando não é necessário, ou seja, quando não há nenhum teste ou exame, ou quando nos vêm contar o último livro do Harry Potter (sim, eu tive a ouvir um tipo a contar-me a história toda nos 2 recreios da escola. E bem que eu tentei fugir... mas ele não deixou. Ainda tenho traumas desse dia)

Essas coisas são sempre chatas. E ponto final. E às vezes dá-me vontade de dizer o próximo item, mas não digo porque sou bem-educado.

5- «Vai chatear outro!»

Que é quando alguém que nos está a chatear, sem querer ou propositadamente, e nós já não aguentamos e proferimos esta frase imperativa.
E em que medida é que isso chateia?
Bom, chateia a quem se diz isto porque ficou chateado por nós termos ficado chateados por causa dele, e nós também ficamos chateados porque o nível de chatice foi tão grande que chegámos ao ponto de usar esta frase.

E pronto. Foi o 500.º post do blog. Só pus 5 porque só me lembrava destas por agora, mas acho que chega e ficou bem.

E que venham mais 500!

E mais seguidores, leitores, enfim, mais gente ver isto!

3 comentários:

  1. Um leitor um pouco obstinado e com certos traços irritantes26/8/10 11:53

    Primeiro de tudo adorei o post, irritação é o meu passatempo perferido, e para te irritar um pouco vejo-te obrigado a leres este meu comentario até ao fim por favor.
    Esqueceste-te de colocar um que é a repetição de palavras dificies de forma insistente de forma a proporcionares maior desconforto e irritação á pessoa que o lê/ouve.
    Esta forma de expressao tão irritante fica-o ainda mais quando é feita em forma de pergunta, do género:
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?
    porque é que o teu blog ja nao corrige os meus erros ortograficos?

    Então, quantas vezes respondes-te e viste a tua resposta esbarrada novamente na minha pergunta sendo obrigado a responder outra e outra e outra e outra e ainda outra vez á minha pergunta?

    Irritante nao é?

    Ah e já agora parabéns!

    ResponderEliminar
  2. Olá, leitor um pouco obstinado e com certos traços irritantes, mesmo que eu saiba quem seja.

    Sabes, leitor um pouco obstinado e com certos traços irritantes, mesmo que eu saiba quem seja, nunca reparei que o meu blog corrigia os teus erros ortográficos, nem sei de onde é que te veio essa ideia, leitor um pouco obstinado e com certos traços irritantes, mesmo que eu saiba quem seja.

    Portanto, leitor um pouco obstinado e com certos traços irritantes, mesmo que eu saiba quem seja, desejo-te um resto de boas férias e boas irritações, para os teus e para ti, leitor um pouco obstinado e com certos traços irritantes, mesmo que eu saiba quem seja.

    E isto de repetir o nome, não é irritante, também? Hein? Para mim é girito.

    E agora, vou também repetir a frase várias vezes. Não acho irritante, acho giro.
    E agora, vou também repetir a frase várias vezes. Não acho irritante, acho giro.
    E agora, vou também repetir a frase várias vezes. Não acho irritante, acho giro.
    E agora, vou também repetir a frase várias vezes. Não acho irritante, acho giro.
    E agora, vou também repetir a frase várias vezes. Não acho irritante, acho giro.
    E agora, vou também repetir a frase várias vezes. Não acho irritante, acho giro.
    E agora, vou também repetir a frase várias vezes. Não acho irritante, acho giro.
    E agora, vou também repetir a frase várias vezes. Não acho irritante, acho giro.

    Vá, adeusinho, ó leitor um pouco obstinado e com certos traços irritantes, mesmo que eu saiba quem seja.

    Ah, e obrigado :D

    ResponderEliminar
  3. um leitor um pouco obstinado e com certos traços irritantes, mesmo que tu saibas quem eu sou26/8/10 20:34

    consegues mesmo ser irritante...


    e nao tens de que ...

    ResponderEliminar

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).