quinta-feira, 29 de abril de 2010

A sexta parte do policial...

E, depois de 3 dias sem escrever devido a estar ocupado com coisas de estudos, regresso à escrita blogueira com a 6.ª parte deste policial, que até já tem dado (algo) que falar por aí na internet...

Olho Morto, Detective Público

Um caso muito particular

Parte 6

Quando eu entrei no escritório, já um pouco cansado (como é costume... sou uma pessoa que se cansa muito depressa), e me dirigi ao meu compartimentozinho, os nervos subiram-me à cabeça como se eu tivesse um íman para os apanhar a todos (ou lá como é que se diz isso em física.).

Numa chuva de «Mas o que é isto?», «Que raio se passa aqui?», «Que palhaçada é esta?», e «Quem foi a besta que fez isto?», foram as expressões que me saíram da boca ao reparar naquele espectáculo, tudo num tom semelhante ao som emitido pelas mulheres da feira da ladra, mas com voz mais grave e não esganiçada como essas senhoras (pelo menos é essa a minha opinião)...

E vocês devem estar a roerem-se de curiosidade para saberem o que é que afinal terá acontecido para eu ficar fora de mim e de me, digamos, 'soltar' um bocado...

Ora, quando eu abri a porta do meu gabinete, reparei que o meu computador estava ensopado com um líquido que me pareceu leite achocolatado, e já não funcionava. Nem pensei duas vezes. Já sabia quem era o culpado daquilo.

-FINÓRIO! ANDA CÁ SE ÉS HOMEM!

Eu estava cá com uma raiva! Só me apetecia dar-lhe um puxão de orelhas, como se ele tivesse 5 anos (aliás, ele tem quase mentalidade de um miúdo dessa idade, ou menos até...)

Minutos depois, ele apareceu. Dava passinhos curtos, todo curvado, com um ar de pessoa que vai ser fuzilada.

-O...o...ol...olá...che...f...chefe! - gaguejou ele.
-Finório, queria só que me dissesses. MAS QUE PORRA É QUE FIZESTE?
-Ch...ch...e...f...chefe... foi sem querer... eu...u... nã...o...ten...tenho culpa! - Os olhos dele começaram a deitar aquela 'espécie de' água.
-MAS CONTA-ME O QUE FIZESTE CARAÇAS!
-Eu digo!!! Buáááá! Mas não me grite!
-Pronto, pronto - tentei fazer a voz mais doce possível no momento. - Conta-me lá então o que é que se passou.
-Eu estava... eu estava a passar por aqui, e vi que o seu gabinete estava com a porta aberta, e... e estava a beber um leite com chocolate, e... e... quis ir ao computador, e... sem... sem querer... bebi aquilo depressa demais,e engasguei-me e deitei o leite todo para o computador... mas foi sem querer... eu só queria ver as notícias na net e...
-Isso é mentira, Finório! Isso é mentira! Tu estiveste a jogar Pinball no meu computador que eu bem sei!
-Não estive nada...
-Estiveste sim senhor!
-Não estive!
-Vá lá. Confessa, Finório.
-Eu não joguei nada e ponto final! - Foi uma resposta um bocado 'torta', diga-se. Aí eu perdi a cabeça novamente.
-MAU! TU ESTIVESTE A JOGAR A PORCARIA DO PINBALL! EU SEI QUE SIM! PORTANTO, DIZ LÁ QUE SIM QUE EU JÁ ESTOU A FICAR FARTO DISTO!
A quantidade de perdigotos que lhe atirei à cara deve ter sido suficiente. Ele voltou a chorar.
-Sim! Eu estive a jogar Pacman! Buááá! Unhéééé!
-Pronto, pronto, já chega, Finório. - tinha voltado à minha 'voz doce'.
Mas ele continuava a chorar como se tivesse havido um tsunami no seu corpo.

-MAU! VAIS PARAR DE CHORAR OU QUÊ?!

Aí, ele parou de chorar e olhou para mim com um olhar muito parado.

-Olha - disse-lhe - não te preocupes porque este computador é do escritório, já é um bocado antigo e eu não tinha lá nada de importante guardado. Também não compram computadores novos e tenho de usar esta velharia. Felizmente que o meu computador está em casa. Mas pelamordedeus, da próxima vez tem mais cuidado, caramba! Que desajeitado!

-Desculpe, chefe... - Disse ele numa vozinha de criança.

-Agora é melhor usar o meu computador. É melhor vires comigo para não causares mais estragos.

-Eu posso ir consigo, chefe? - Ao perguntar-me isto, os olhos do Finório brilharam.

-Podes não, DEVES ir comigo!

E entrámos os dois no carro, e seguimos para minha casa.

Continua...

2 comentários:

  1. Tu e os 'perdigotos' eheh.
    Tens de escrever mais...isto de deixar as pessoas em suspanse não pode ser..

    ResponderEliminar
  2. Anónimo1/5/10 23:10

    mas que grande fachada, o elevador nem funciona...

    ResponderEliminar

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).