segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

E agora, um post mais sério do que o costume...

Bom, como eu acho que os blogs servem para desabafar, é o que eu vou fazer neste post: Desabafar.

Devo ser uma das poucas pessoas da minha turma que, quando se mudou de escola do 4.º para o 5.º ano, foi para uma escola onde não conhecia ninguém. Zero pessoas. Nobody. Depois conheci outras pessoas, durante estes 5 anos da escola do poeta zarolho, que me fizeram mudar de mentalidade e estar um «poucochinho» mais sociável e ser um «poucochinho» menos choninhas (eu sei, Lorena, eu sei, que tu no post do vox pop disseste que eu não devia insultar-me a mim próprio, mas tinha de ser).

Mas estes 5 anos que estive nesta escola (que ainda não acabaram!), foram, para mim, os anos da mudança. Passei a ser um tipo menos virado para a Lua.

E estes 5 anos fizeram-me estar mais desperto para o futuro (ok, já tinha feito um post sobre o futuro, mas era cómico. Este é mais sério), e mais preparado para o resto da minha vida!

Já conheci imensas pessoas, de várias e culturas e etnias, e foi principalmente nestes 5 verdes anos. Comecei a perceber melhor o mundo que me rodeia, e conheci várias opiniões de várias pessoas sobre certos assuntos. Percebi que há certas pessoas que estão mais preparadas para o futuro do que outras, e que outras ainda não ultrapassaram a fase que acho que eu já passei, com muita pena minha (a fase da mudança de mentalidade). Sei que há pessoas com que posso falar de temas sérios, e outras que não. Sei que há certas pessoas que não vão conseguir sair de casa dos Pais, outras que os vão meter num lar sem razão aparente, outras que conseguem fazer a sua vida mas que, por um obstáculo que seja, vai tudo abaixo. E há outras que (espero que eu consiga ser uma delas), que se conseguem libertar dos Pais quando chegam à maioridade e conseguem traçar o seu caminho sem se deixarem levar pelos obstáculos imperdoáveis da vida (falo da corrupção, da droga, etc).

Eu queria que no futuro nunca siga por maus caminhos. Caraças, eu quero ser alguém!
Eu quero viver até a um número com 2 zeros, rodeado sempre das pessoas que mais gostam de mim, e ser feliz!

É como diz a música dos Monty Python (desculpem o brasileirês):

A vida é um pedaço de merda
Quando você olha para ela
A vida é uma risada e a morte é uma piada, é verdade

Você verá, isto tudo não passa de um show

Pois é. Tudo isto não passa de um show, e a vida é como uma risada. Não dura nada. Mas nós temos de aproveitá-la e tratar dela o melhor que nós pudermos, para que o «show» acabe bem, até que, no último episódio do «show» da nossa vida, tudo acaba. Mas tem de ser com um final feliz!

Não se esqueçam!

PS: Desculpem lá este post ter sido tão lamechas, mas tinha de o publicar. Eu tinha de o publicar!

3 comentários:

  1. Percebi bem o que escreveste.Sabes o que penso;)
    Maria Lorena

    ResponderEliminar
  2. a parte inicial do teu post parecia que ias fazer uma espécie de despedida da nossa escola ou uma coisa assim...(não é que falte muito, mas...). Não acho que esteja 'lamechas', acho que está bastante 'bom'...mostrar o teu lado não sarcastico (ou será que não?)e não aparvalhado faz te bem de vez em quando lol. Tens razão numa coisa...posso não te conhecer muiito bem, mas conheço-te desde o quinto ano e sim, de certeza que mudaste (para melhor claro)...no quinto ano (ao inicio do quinto ano) eras mesmo aquele tipo de miudo irritantezinho de que pouca gente gostava lol...não é para ofender!
    OK...quando te fartares dos meus comentários avisa por favor...xD

    ResponderEliminar
  3. versão Rui adolescente ehehehh

    ResponderEliminar

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).