sábado, 20 de fevereiro de 2010

Coisas que me irritam (n.º 4) - As novelas!!!

E, na quarta edição do «Coisas que me irritam», um tema (nada) polémico, que (não) é tabu na sociedade portuguesa. As novelas, ou soap operas na América (óperas da sopa. Pfff!).
E sabem porque é que as sopeiras da ópera me irritam?
Ora, em primeiro lugar, porque têm 700 capítulos.
Segundo lugar, porque é sempre a mesma coisa, o mesmo climax («ai a namorada do fulano x é irmã dele. Ai que horror!» ou «ai que o meu Pai chama-se Florinda Lopes e eu pensava que era o senhor Manel).
Mas atenção!!! Agora, as telenovelas estão com climax ainda mais paranormais. Lembro-me de há algum tempo ter visto (num zapping) a estreia de uma novela na TVI que começava com uma catástrofe natural com todos a morrerem!!! E outra, que é de agora, que é uma Mãe que odeia tanto o filho bebé que o quer atirar da janela (faz-vos lembrar alguém que morreu há pouco tempo? Vejam lá se as iniciais do seu nome não são MJ. Só que ele só quis mostrar o bebé aos jornalistas, mas as pessoas pensavam que ele ia atirar o bebé) !!! For god's sake!!!

Terceiro lugar, aqueles mega-pequenos-almoços das novelas, que mais parecem daqueles banquetes do Júlio César. E nós, meros mortais, que é o nosso pequeno-almoço, comemos umas míseras torradas, leite ou cereais, enquanto que suas excelências As-personagens-das-novelas empanturram-se com um sortido de sumos de todas as variedades, pão vindo de vários cantos do mundo e outras coisas mais!!!

E foi mais uma edição das «Coisas que me irritam».

Muito bom dia, muito boa tarde ou muito boa noite segundo a hora que tiverem lido este post!!!

4 comentários:

  1. Pequenos-almoços,nunca tinha pensado nisso.
    Apesar de reconhecer que é sempre a mesma coisa às vezes gosto de ver:D

    ResponderEliminar
  2. Pois é, eu também invejo aqueles pequenos almoços... Sejam ricos, medianos ou pobres, eles têm sempre belos pequenos almoços... Olha, uma das coisas que me irritam nas novelas, é que os ricos nunca são ricos normais... Ou têm super mansões em que o interior faz lembrar um castelo (apesar de estarmos no século 20) com montes de empregados e o mordomo, que geralmente é adorado pelos filhos dos donos da casa, ou têm um andar num apartamento, o que já é mais normal, mas depois os donos da casa em questão têm de ser espalhafatosos e gastadores.

    Mas pronto, se calhar sou só eu que acho isto -.-'

    ResponderEliminar
  3. Pois, concordo convosco. Só uma coisa, Sara. Que eu saiba, e se é que as minhas informações estão correctas, este é o século 21, e não 20.

    ResponderEliminar
  4. HAHAHAHAHAHAH!!! Sorry! LOL! Enganei-me -.-' é para veres a que ponto vai a minha sanidade mental... XD

    Ass. Sara

    ResponderEliminar

Se chegaram até aqui e tiverem alguma mensagem, crítica, ou opinação a fazer em relação ao que acabaram de ler, façam o favor de o escrever aqui. A gerência agradece e responde (se não forem nenhum príncipe da Malásia que tem 10 milhões de dólares para me oferecer, claro).